31 de ago de 2015

Construção do Terceiro Templo avança em Israel



 
O Instituto do Templo tem mostrado com regularidade os avanços na preparação para o restabelecimento dos cultos no Templo, segundo o modelo do Antigo Testamento. Eles se dedicam a isso há 27 anos.

Depois de vários dias anunciando que fariam uma grande revelação, neste domingo (12) veio a notícia que depois de quase dois mil anos, Israel voltará a criar novilhas vermelhas, de acordo com o mandamento bíblico de Números 19.

Em parceria com um experiente criador de gado de Israel, cujo nome não foi revelado, o Instituto explica que os animais serão gerados em condições específicas e num ambiente controlado. Embora existam várias espécies de gado desse tipo sendo criados pelo mundo, até hoje não se encontrou um que se encaixe na descrição bíblica.

De acordo com o Israel National News, os embriões congelados da raça Red Angus foram levados para Israel e em breve devem ser fecundadas as primeiras matrizes.

A novilha precisa ser perfeita e com o pelo totalmente vermelho. Ela é fundamental para o trabalho dos sacerdotes do Templo na realização dos sacrifícios. Segundo o livro de Números, suas cinzas são usadas ​​para a purificação ritual.

Essa é a penúltima peça para a restauração plena do trabalho sacerdotal em Jerusalém. A última será, sem dúvida, a Arca da Aliança.

Vários especialistas em profecias estão comentando o anúncio do Instituto do Templo. A opinião quase unânime é que daqui a três anos os animais estariam prontos para serem abatidos e usados no serviço do templo segundo os requisitos bíblicos (Gn 15:9).

Considerando que o Estado de Israel completará 70 anos em 2018, essa data é vista como o cumprimento de um tempo profético, pois marcaria o fim de uma geração. Ou seja, se tudo estiver pronto em três anos, Israel poderá retomar os sacrifícios rituais na mesma época em que se espera o fechamento de um ciclo profético.

Chama atenção o fato de o anúncio ser feito nas vésperas do período anual de três semanas, quando os judeus de todo o mundo lamentam a destruição do Templo de Salomão e do Segundo Templo (ou Templo de Herodes).

As preparações para o Terceiro Templo

O Instituto do Templo já anunciou que produziu mais de 70 objetos sagrados, com destaque para as vestes do sumo-sacerdote, incluindo o peitoral incrustado de pedras preciosas.

Somente o peitoral custou quase 500 mil reais. Há também trombetas de prata e harpas de madeira, bandejas para coletar o sangue dos sacrifícios, um incensário e a mesa onde fica o pão ritual. O candelabro (menorá) feito com 90 kg de ouro e pesando 1,5 tonelada está exibido ao público perto do muro das lamentações. Seu custo aproximado foi 3,2 milhões de reais.

Os 20 estudiosos do Talmude, que trabalham para o Instituto em tempo integral, elaboraram em detalhes todos os procedimentos seguindo as leis elaboradas cerca de 3.000 anos atrás. O Instituto afirma que já gastou mais de 30 milhões de dólares até o momento.

Os sacerdotes e levitas estão sendo treinados para os sacrifícios segundo a revelação de Moisés e o novo véu que separa o santo dos santos já está pronto.

O líder e fundador do Instituto, rabino Chaim Richman, em outras ocasiões confirmou que sabe exatamente onde está a Arca, desaparecida desde a tomada de Jerusalém pelos babilônicos. Questionado novamente sobre o assunto, reiterou hoje que eles mantiveram uma tradição há séculos e afirma que ela estaria num túnel cavado no tempo de Salomão. Quando chegar a hora, irá mostra-la ao mundo.

No mês passado, ele anunciou que teria condições de financiar a construção do Terceiro Templo assim que o governo os autorizar. Uma campanha on-line já tem arrecadado dinheiro para isso desde o ano passado.

O único empecilho para isso é que o local hoje é ocupado por duas mesquitas muçulmanas, num local que embora esteja no centro de Jerusalém não está sequer sob o controle do governo israelense.

Para os judeus que estudam as profecias sobre o final dos tempos, a restauração dos sacrifícios rituais em Jerusalém é o início do processo de aparecimento do Messias esperado por eles. Para a maioria dos cristãos que estudam escatologia, o surgimento do Anticristo depende da restauração do templo e dos sacrifícios, segundo a interpretação de Daniel 9:27.

Existe uma divisão de opiniões sobre o Terceiro Templo. Uma corrente teológica defende que ele só será construído durante a Grande Tribulação. Outros acreditam que ele só estará de pé novamente durante o reino milenar de Cristo na Terra.


Fonte: 
Gospel Prime
 
 

26 de ago de 2015

O Tribunal de Cristo




“Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo... De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus.” Romanos 14:10-12

“Porque todos devemos comparecer ante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal.” II Coríntios 5:10

Introdução:

O Tribunal de Cristo será o evento que ocorrerá, logo após o arrebatamento da Igreja, em que os crentes estarão dando contas de suas vidas a Cristo. Todos os salvos sem exceção comparecerão perante o Tribunal de Cristo e prestarão contas a Ele “Importa que todos nós compareçamos perante o Tribunal de Cristo” (II Cor. 5:10).

Todos nós seremos julgados individualmente “Manifesta se tornará a obra de cada um” (I Cor. 3:13); “Cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus” (Rom. 14:12); veja também I Cor. 4:5 e II Cor. 5:10.

No tribunal de Cristo nós não seremos julgados como filhos mais como servos. Por isso esse julgamento não determinará a nossa salvação; esta foi determinada pelo sacrifício de Cristo em nosso lugar (I João 2:2), e nossa fé Nele (João 3:16), todos os nossos pecados são perdoados e nunca seremos condenados por eles (Romanos 8:1).
No entanto seremos julgados como servos e O Senhor provará as seguintes coisas:
  • Os motivos que fizemos a obra
“Deus, naquele dia, “manifestará os desígnios do coração” (I Cor. 4.5).
  • Se aquilo que realizamos esta de acordo com a palavra:
Se as obras são de acordo com a palavra de Deus ouro, prata ou pedras preciosas, ou se é invenção humana madeira, feno ou palha (1Co. 3. 12-15).
  • Se os métodos adotados tiveram os motivos corretos.
“Cada um receberá segundo o bem ou o mal que tiver feito. (IICo. 5.10). Mesmo que seus motivos sejam sinceros, e mesmo que aquilo que está sendo feito seja correto, os seus métodos tem a aprovação Divina? Por exemplo, você se contenta em “pregar a Cristo, e este crucificado”, ou acha necessário utilizar métodos humanos mais “modernos”?

        • E o modo que estamos realizando a Obra
Cada um veja como edifica” (I Cor. 3:10). Trabalhe por motivos sinceros, construa algo que Deus aprovará, e somente utilize meios que Ele recomenda. Do contrário, a sua obra será queimada.

No Tribunal de Cristo, os crentes serão recompensados tomando-se por base o quão fielmente serviram a Cristo (I Coríntios 9:4-27; II Timóteo 2:5). Será Deus nos galardoando, ou nos dando detrimento.
A Bíblia fala dos crentes recebendo coroas por diferentes coisas com base em quão fielmente serviram a Cristo (I Coríntios 9:4-27; II Timóteo 2:5). As várias coroas são descritas em II Timóteo 2:5; II Timóteo 2:4-8; Tiago 1:12; I Pedro 5:4 : Apocalipse 2:10;  Tiago 1:
Acerca disto falaremos mais a frente, veremos agora como serão tratados os maus servos.

I – A Recompensa dos Servos. Mateus 20:1-28

1.  A recompensa do mal servo:

1.1. A decepção do mal servo na hora do pagamento:

• Se analisarmos a parábola da vinha perceberemos que muitas pessoas se decepcionaram perante o Tribunal de Cristo, por que o tempo e o tipo de trabalho não são relevantes no Reino de Deus e sim a obediência e a qualidade (v. 10-14).
 Esta é uma coisa que devemos observar é que a parábola não destaca a função em que cada um exerceu na vinha, nos dando a entender que não haverá descriminação, quanto ao cargo exercido, o tipo de trabalho feito, o ministério realizado etc. Por que o que o será julgado é como foi exercido.

1.2. A decepção do mal servo de como O Senhor ver a obra realizada por eles (1Co. 3.12,13).

Se este servo comparecer perante o Tribunal de Cristo, o mesmo terá perda de recompensa pelos maus serviços prestados no Reino de Deus, uma perda de Alegria refletindo o remorso pela oportunidade perdida (Rm. 14.10; 2Co. 5.10; 1Co. 3.13-15; 2Jo. 8; 1Jo. 2.28). Vejamos os tipos de Obras feitas pelos maus servos.

•  Madeira: Aqui simboliza as coisas humanas (Por que a madeira cresce por se mesmo), são as obras que qualquer pecador pode fazer, ou seja, é aquilo que o crente acha que está fazendo uma grande coisa para a obra para Deus, mas que se colocássemos os infiéis, para fazer ele fariam  o mesmo (Lc. 6. 32-33), são aquelas operadas segundo os homens (1Co. 3.2). è tudo aquilo que tem aparência das coisas do mundo, o é do mundo e recebe uma roupagem cristã.

• Feno: Aqui simboliza tudo que carece de renovação,  são as obras feitas somente por costume e religiosidade, são os dogmas, as liturgias não bíblicas, os jugos religioso etc. sem pensar que a coisa em se terá como resultado de acordo com as escrituras resultando no aperfeiçoamento dos santos.

•  Palha: Aqui simboliza tudo que é fraco e instável, até mesmo aquilo que escraviza (Jr. 23.28; Ex. 5.7), em palha são também as obras feitas por imposição,  são os modismo e os ventos de doutrinas, as novas visões, os novos mover, que surgem e que tem uma aparência de espiritualidade, mas não tem proveito nenhum (Ef. 4.14).

1.3. A decepção do mal servo, que ficar do lado de fora:

Muitos crentes costumam dizer: “Se eu conseguir chegar ao céu, isso já vai me dar uma enorme alegria.” Ledo engano! Imagine o que alguém vai sentir quando, ao regressar de uma viagem, encontrar a sua casa completamente reduzida a cinzas... Vai ficar feliz? Pois o mesmo vai acontecer diante do Tribunal de Cristo! E ali a sensação de perda será infinitamente maior. No tribunal de Cristo muitos Irmãos sofrerão dano:
  • Não receberão completo galardão (2Jo. v.8).
  • Será considerado o menor no reino dos Céus (Mt. 5.19)
  • Terão a tristeza de ver sua obra queimada (I Co. 3:15);
  • Ficarão envergonhados (I Jo. 2:28).
  • Poderão ser lançado fora (Mt. 5.20; Mt. 24.45-51)

1.3.1. Os servos que ficarão de fora:

Dependendo das práticas deste mal servo, ele nem comparecerá perante o "Tribunal de Cristo", ficará de fora e será julgado com infiéis no dia do Juízo Final (Mt. 16.27; 25.30; Ap. 20.11-15; 7.22,23; lc. 13.26-28; Mat. 24.51).

Obs. O fato de Deus esta operando, isso não quer dizer que Ele esta aprovando.
Lembra do caso de Moises que deus operou fazendo sair água da rocha, mais desaprovou a sua atitude por isso não, permitiu que ele entrasse na terra prometida, do caso de Balão, de Saul que profetizou no meio dos profetas já tendo sido reprovado por Deus e perseguindo a Davi etc. vejam o que Jesus disse a esse Respeito

Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! Entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.  (Mat. 7:21-23)

Quando o pai de família se levantar e cerrar a porta, e começardes, de fora, a bater à porta, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos; e, respondendo ele, vos disser: Não sei de onde vós sois; Então começareis a dizer: Temos comido e bebido na tua presença, e tu tens ensinado nas nossas ruas. E ele vos responderá: Digo-vos que não sei de onde vós sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniquidade. Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no reino de Deus, e vós lançados fora.  (Lc. 13:25-28)


2. A recompensa do bom servo:

2.1. Os bons servos receberão galardão (Is. 4.10; 49.4; Jr. 31.16; Mt. 5.12; 1Co. 3.8,14).

• Dentre todas essas recompensas para os salvos que serviram com fidelidade, uma pergunta fica no ar. Qual é o maior galardão que um salvo pode receber? Vejam o que Deus disse a Abraão

"... não temas, Abraão, eu sou o tei escudo, o teu grandíssimo galardão" (Gn. 15.1)

2.2. A alegria do bom servo na hora do pagamento:

• Se continuarmos analisando a parábola da vinha, observaremos como muitas pessoas terão muito regozijo perante Cristo em seu Tribunal por que serão recompensados não pelo que fizeram, mas como fizeram (vs. 8,912-16).

• A ordem inversa do pagamento, na qual os últimos trabalhadores são os primeiros a receber (v.8), enfatiza a ideia de que os últimos serão os primeiros (Mt. 20.16; 19.30; 21.31). O padrão de pagamento para Deus é diferente, muitos que são os primeiros aqui, serão os últimos lá na Glória, muitos que tiveram muito aqui terão menos lá na glória do Pai.

2.3. O regozijo do bom servo de como o Senhor ver a obra realizada por ele (1Co. 3.12,13).

O bom servo que com certeza comparecerá perante o Tribunal de Cristo, tem as suas obras nas escrituras comparadas pelo apóstolo Paulo com metais e pedras preciosas.

• Prata: Simboliza o preço da redenção que O Senhor Jesus Cristo pagou por nós. Em prata são as obras feitas pela graça de Deus (1Co. 15.10; 2Co.1.2 Fl. 2.13; Cl. 1.29), expondo o verdadeiro plano de salvação a um incrédulo, ou membro de igreja, com o mesmo espírito que Jesus tinha (1Co. 11.1; Cl. 2.6; 1Jo. 2.6; Fp. 2.5; 2Tm. 4.16). São as obras dignas de arrependimento.

• Ouro: Simbolizam, as coisas celestiais (A Palavra, O Senhor Jesus), as obras em ouro são as obras feitas em Deus (Jo. 3.21; 15.4,5; Fp.1.10,11; Hb. 13.20,21; 1Jo. 2.28,29; 1Co. 15.10; Gl. 5.22,23; 6.8), conforme a sua palavra (1Co. 4.6; Jo. 5.39).

• Pedras Preciosas: Simboliza o Espírito Santo (como um adorno para a sua noiva Jo. 17.22; Gn. 24.22,23), em pedras preciosas são as obras feitas atravéz do poder do Espírito Santo (1Co. 2.1-5; 4.20; Rm. 14.17; 15.15-19; Fp. 3.3; Cl. 1.29).

Em Pedras Preciosas também é a recompensa adquirida pelo resgate de almas e pelo aperfeiçoamento dos santos.
Por que as Pedras preciosas são mencionadas nas escrituras se referindo ao “Povo de Israel” e a “Igreja”. Como vemos em algumas passagens nas escrituras.
Quando o Senhor deu a ordem a Moisés acerca da confecção da roupa do Sumo Sacerdote, mandou ele confeccionar um peitoral com doze pedras que representava as dozes tribos de Israel.
Em Malaquias 3:17-18, (falando de Israel) lemos: “E eles serão meus, diz o SENHOR dos Exércitos; naquele dia serão para mim jóias; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve. Então voltareis e vereis a diferença entre o justo e o ímpio; entre o que serve a Deus, e o que não o serve”.
Na primeira carta de Pedro no cap. 2:5 (falando da Igreja), lemos: “Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo”.
Os salvos são como pedras preciosas para o Senhor. Em Mateus 7:6 lemos: “Não deis aos cães as coisas santas, nem deiteis aos porcos as vossas pérolas, não aconteça que as pisem com os pés e, voltando-se, vos despedacem”. Essas pedras preciosas podem ser a palavra pregada para a salvação.
Em Zacarias 9:16 (falando de Israel), lemos: “E o SENHOR seu Deus naquele dia os salvará, como ao rebanho do seu povo: porque como pedras de uma coroa eles resplandecerão na sua terra”. Quando o filho pródigo regressou, seu pai mandou que lhe colocassem um anel no dedo como sinal de aceitação no lar paterno.

2.3. O regozijo do bom servo, dos servos fiéis que entrarão pela porta.

A aqueles que terão recompensas, muitos  irmãos por terem sido fieis na sua obra, nos serviços prestados, serão muito recompensados pelo Senhor.

Verão seus filhos na fé (I Ts. 2:19).
Muitos irmãos verão o fruto de sua obra feita no Senhor e ficarão satisfeitos por que verão os seus filhos na fé.
“E temos, portanto, o mesmo espírito de fé, como está escrito: Cri, por isso falei; nós cremos também, por isso também falamos.
Sabendo que o que ressuscitou o Senhor Jesus nos ressuscitará também por Jesus, e nos apresentará convosco.” (2 Co. 4:13-14)

Receberão louvor da parte de Deus (I Cor. 4:5; 2Co. 10.17,18).
Se analisarmos a parábola talentos (Mt. 25.14-30), observaremos que os dois primeiros servos tiveram os seus trabalhos aprovados (vs. 20-23), "bem estar", e foram louvados pelo seu Senhor "servo bom e fiel", e foram levados para um lugar de felicidade "desfruta do gozo do seu Senhor", e foram recompensados de igual modo ganhando muitos bens "foste fiel no pouco sobre o muito te colocarei".

• Receberão coroas:

Coroa Incorruptível: 
“E todo aquele que luta de tudo se abstém; eles o fazem para alcançar uma coroa corruptível; nós, porém, uma incorruptível... Antes subjugo o meu corpo, e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado” (1Co. 9. 25,27).

Essa coroa são para aqueles que vencem a carne e as suas paixõs, para aqueles que lançam mão do arado sem olharem para traz, para aquelem que negam a se mesmo os seus interesses as suas visões etc. fazem tudo isso para realizarem a obra de Deus de acordo com a regras da competição ou seja de acordo com o mandamento do Senhor. Ele esta aqui vivendo com servo olhando para o alvo, olhando para Jesus o autor e consumador da nossa Fé, sempre visando as coisas que não se ver.

Coroa de Justiça:
"Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos os que amarem a sua vinda " (2Tm. 4.8)

Essa “coroa da justiça” será dada Pelo Senhor Jesus a todos aqueles que amam a Sua vinda, somente para os crentes que anseiam sinceramente pela volta do Senhor.

É incrível o fato que as igrejas modernas falam tanto de poder espiritual, prosperidade material, visões, revelações, línguas estranhas, usando coreografias durante os cultos-shows, mas muito pouco, ou nada pregam da iminência do Arrebatamento. Infelizmente o evangelho entregue por noventa por cento das igrejas de hoje pregam e muitas vivem um evangelho espúrio, egocêntrico, visando a satisfação carnal, visando convencê-lo de que ele é um pequeno “deus” e não um servo indigno do amor de Deus, servo inútil, mesmo quando pensa que fez tudo que devia ter sido feito. Irmão em Cristo, não permita que ninguém lhe roube a coroa da justiça,  “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” (Ap. 3.11).

Coroa da Vida:  
“... Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida” (Ap. 2:10).

Essa coroa será dado para os Mártires  para aqueles que estão disposto a perder tudo e a dar a sua vida por causa de Cristo e do Evangelho.

Mas segundo Tiago ser fiel até a morte significa vencer as tentação.“Bem-aventurado o homem que suporta a tentação; porque, quando for provado, receberá a coroa da vida, a qual o Senhor tem prometido aos que o amam” (Tg. 1:12).
Quando resistimos às tentações, o Senhor Ver isso como um sacrifício. "Rogo-vos pois irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis o vosso corpo em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus que é o vosso culto racional" (Rm. 12.1). "Ainda não resististe até o sangue combatendo contra o Pecado" (Hb. 12.4).
Por isso Ele nos dá a mesma coroa que Ele dá a um crente que sofre o martírio. Quem resiste às tentações está provando o seu amor por Jesus Cristo.

Coroa da Glória:  
“Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória” (1Pe. 5.1-4).

Essa coroa são para aqueles que cuidarem fielmente do rebanho do Senhor, levando eles a pastos verdejantes, protegendo-os dos ursos e dos lobos, dos ladrões e dos salteadores são para os pastores, missionário, pregadores e mestres, que exercem o papel da palavra, que sabem alimentar o rebanho e buscam o aperfeiçoamento dos santos. (vs. 1-3).  Que sabe “manejar bem a palavra da verdade” (2 Timóteo 2:15).

A coroa de Glória é também o galardão que será dada para as  pessoas que ganham almas para Cristo e exercem o discipulado.  “Porque, qual é a nossa esperança, ou gozo, ou coroa de glória? Porventura não o sois vós também diante de nosso Senhor Jesus Cristo em sua vinda? Na verdade vós sois a nossa glória e gozo”.

Demos graças a Deus por todas as almas que já ganhamos para o Senhor, pois assim não chegaremos de mãos vazias diante do Tribunal de Cristo. 


Conclusão:

Deus transformou a nossa vida e Ele que fazer o mesmo na vida de outras pessoas, nos usando para isso.
Nós não fazemos a Obra de Deus para alcançarmos a salvação, por que nós já fomos justificados em Cristo. Nós realizamos o serviço cristão por amor aquEle que nos salvou, Jesus Cristo, e por amor ao próximo demonstrando isso querendo que os outros alcancem aquilo que nós alcançamos.
Nós o amamos por que Ele nos amou primeiro, nós fazemos a sua obra por que Ele fez a sua obra em nós primeiro. Na realidade o nosso serviço cristão (os árduos trabalhos de hoje), é pouco comparados as bênçãos que recebemos

Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada. (Rm. 8:18)

Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas. (2 Co. 4:16-18)

Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.  (1 Co. 15:58)


FONTE:
http://centralizadosemcristo.blogspot.com.br/2012/11/o-tribunal-de-cristo.html#.VdTdCZfWGTz